Show Menu
TÓPICOS×

Processamento de dados - Criação da chave primária

Esta seção explica como criar chaves primárias (ID de rastreamento) para conjuntos de dados do Análise de big data para o design e implementação do esquema.

Compreensão da ID de rastreamento

Após ler e decodificar os dados no DWB (usando decodificadores), a primeira etapa é definir a ID de rastreamento e o carimbo de data e hora. A ID de rastreamento é um identificador que identifica exclusivamente um registro do Cliente. Pode ser qualquer campo no feed, como ID de e-mail, Número de Segurança Social, ID de cookie etc. O campo a ser usado como ID de rastreamento é decidido pelo cliente durante a sessão de descoberta. A ID de rastreamento e o carimbo de data e hora são campos obrigatórios e devem ser definidos para cada registro.
Normalmente, para os Dados online, a ID do cookie (combinação de x-visid_high e* x-visid_low*) é usada como o mecanismo padrão para a identificação única do cliente, no entanto, isso pode ser alterado de acordo com o requisito do cliente. A data e a hora em que a solicitação (ou evento) ocorre é o carimbo de data e hora x . Todos os registros no DWB são agrupados por trackingid e classificados no carimbo de data e hora. O arquivo de campo obrigatório é um arquivo de Inclusão de Conjunto de Dados de Processamento de Log que define os campos obrigatórios: Definitions.cfg x-trackingid e x-timestamp .
Observação: *x-trackingid *no DWB é um campo incorporado e esse nome não deve ser usado para nenhum outro campo.
Exemplo 1 : Criar x-trackingid usando a ID de cookie (quando somente os dados online são usados)
Para criar o *x-trackingid *no DWB usando a ID de cookie, use a função Hash para criar o x-trackingid no foundation.cfg arquivo (é uma prática recomendada definir a ID de rastreamento no foundation.cfg qual, no entanto, ela pode ser definida em qualquer outro arquivo de configuração na Dataset > log processing pasta), como mostrado:
Exemplo 2 : Criar x-trackingid usando a ID de email (quando os dados online e offline estiverem disponíveis)
Supondo que os dados offline e online estejam disponíveis (por exemplo) e a ID de email esteja disponível em ambas as fontes de dados. Como a ID de email identifica exclusivamente um cliente, ela será usada para criar o x-trackingid .
Use a função Hash para criar o trackingId como mostrado: