Show Menu
TÓPICOS×

Configuração do OSGi

O OSGi é um elemento fundamental na pilha de tecnologias do Adobe Experience Manager (AEM). É usado para controlar os pacotes compostos do AEM e suas configurações.
O OSGi " fornece as primitivas padronizadas que permitem que os aplicativos sejam construídos com componentes pequenos, reutilizáveis e colaborativos. Esses componentes podem ser compostos em um aplicativo e implantados ".
Isso permite o gerenciamento fácil de pacotes, pois eles podem ser interrompidos, instalados e iniciados individualmente. As interdependências são tratadas automaticamente. Cada componente OSGi (consulte a Especificação HomePageOSGi) está contido em um dos vários pacotes.
Você pode gerenciar as configurações desses pacotes:
Qualquer um dos métodos pode ser usado embora haja diferenças sutis, principalmente em relação aos Modos de execução :
    • O Console da Web é a interface padrão para a configuração do OSGi. Fornece uma interface para editar as várias propriedades, onde valores possíveis podem ser selecionados de listas predefinidas.
      Como tal, é o método mais fácil de usar.
    • Todas as configurações feitas com o Console da Web são aplicadas imediatamente e aplicáveis à instância atual, independentemente do modo de execução atual ou de quaisquer alterações subsequentes no modo de execução.
    • Contém configurações definidas no console da Web.
    • Pode ser incluído em pacotes de conteúdo para uso em outras instâncias.
    • Isso requer configuração manual usando o CRXDE Lite.
    • Devido às convenções de nomenclatura dos sling:OsgiConfig nós, é possível vincular a configuração a um modo de execução específico. Você pode até mesmo salvar configurações para mais de um modo de execução no mesmo repositório.
    • As configurações apropriadas são aplicadas imediatamente (dependendo do modo de execução).
Qualquer que seja o método utilizado, todos estes métodos de configuração:
  • Certifique-se de que copiar ou replicar o conteúdo do repositório recrie configurações idênticas.
  • Permite que você verifique as configurações para FileVault ou Subversion; para segurança ou atualizações adicionais.
  • Pode ser salvo em pacotes para uso ao configurar outras instâncias.
  • Permite que você execute implementações de configuração usando scripts para propor os detalhes de configuração.
Detalhes de determinadas configurações importantes estão listados em Configurações de OSGi.

Configuração do OSGi com o Console da Web

O console da Web no AEM fornece uma interface padronizada para configurar os pacotes. A guia Configuração é usada para configurar os pacotes OSGi e, portanto, é o mecanismo subjacente para configurar os parâmetros do sistema AEM.
Quaisquer alterações feitas são imediatamente aplicadas à configuração OSGi relevante, não é necessário reiniciar.
As alterações feitas no console da Web são salvas no repositório como arquivos Configuração do OSGi com arquivos de configuração de configuração. Eles podem ser incluídos em pacotes de conteúdo para reutilização em outras instalações.
No console da Web, qualquer descrição que mencione configurações padrão está relacionada aos padrões do Sling.
O Adobe Experience Manager tem seus próprios padrões e, portanto, os padrões definidos podem diferir daqueles documentados no console.
Para atualizar uma configuração com o console da Web:
  1. Acesse a guia Configuração do Console da Web:
    • Abrindo o console da Web pelo link no menu Ferramenta -> Operações . Depois de fazer logon no console, você pode usar o menu suspenso de:
      OSGi >
    • O URL direto; por exemplo:
      http://localhost:4502/system/console/configMgr Uma lista será exibida.
  2. Selecione o pacote que deseja configurar:
    • clique no ícone Editar desse pacote
    • clique no Nome do pacote
  3. Uma caixa de diálogo abrirá. Aqui você pode editar conforme necessário; por exemplo, defina o Nível do log como INFO :
    As atualizações são salvas no repositório como arquivos Configuração do OSGi com arquivos de configuração de configuração. Para localizá-los posteriormente (por exemplo, para incluir em um pacote de conteúdo para uso em outra instância), anote a identidade persistente ( PID ).
  4. Clique em Salvar .
    Suas alterações são aplicadas imediatamente à configuração OSGi relevante do sistema em execução, não é necessário reiniciar.
    Agora é possível localizar os arquivos de configuração relacionados ; por exemplo, para incluir em um pacote de conteúdo para uso em outra instância.

Configuração do OSGi com arquivos de configuração

As alterações de configuração feitas usando o Console da Web são mantidas no repositório como arquivos de configuração ( .config ) em:
/apps
Eles podem ser incluídos em pacotes de conteúdo e reutilizados em outras instâncias.
O formato dos arquivos de configuração é muito específico - consulte a documentação do Sling Apache para obter detalhes completos.
Por isso, é recomendável criar e manter o arquivo de configuração fazendo alterações reais no console da Web.
O Console da Web não mostra nenhuma indicação de onde as alterações foram salvas no repositório, mas elas podem ser facilmente localizadas:
  1. Crie o arquivo de configuração fazendo uma alteração inicial no console da Web.
  2. Abra o CRXDE Lite.
  3. No menu Ferramentas , selecione Consulta ... .
  4. Envie uma consulta do Tipo SQL para procurar o PID da configuração que você atualizou.
    Por exemplo, o Console de gerenciamento do Apache Felix OSGi tem a identidade persistente (PID) de:
    org.apache.felix.webconsole.internal.servlet.OsgiManager
    Portanto, a consulta SQL pode ser:
    select * from nt:base where jcr:path like '/apps/%' and contains(*, 'org.apache.felix.webconsole.internal.servlet.OsgiManager')
    
    
  5. O nó do arquivo de configuração será exibido.
    Para o exemplo acima:
    /apps/system/config/org.apache.felix.webconsole.internal.servlet.OsgiManager.config
    Você pode abrir esse arquivo para exibir suas alterações, mas para evitar erros de digitação, é recomendável fazer alterações reais com o console.
  6. Agora você pode criar um pacote de conteúdo, contendo esse nó, e usá-lo conforme necessário em outras instâncias.

Configuração do OSGi no repositório

Além de usar o console da Web, você também pode definir detalhes de configuração no repositório. Isso permite que você configure facilmente seus diferentes modos de execução.
Essas configurações são feitas criando sling:OsgiConfig nós no repositório para referência do sistema. Esses nós espelham as configurações OSGi e formam uma interface do usuário para eles. Para atualizar os dados de configuração, atualize as propriedades do nó.
Se você modificar os dados de configuração no repositório, as alterações serão imediatamente aplicadas à configuração OSGi relevante como se as alterações tivessem sido feitas usando o console da Web, com as verificações de validação e consistência apropriadas. Isso também se aplica à ação de copiar uma configuração de /libs/ para /apps/ .
Como o mesmo parâmetro de configuração pode ser localizado em vários locais, o sistema:
  • pesquisa por todos os nós do tipo sling:OsgiConfig
  • filtros de acordo com o nome do serviço
  • filtros de acordo com o modo de execução
Leia também como definir uma configuração baseada em repositório somente para uma instância específica.

Adicionando uma nova configuração ao repositório

O que você precisa saber

Para adicionar uma nova configuração ao repositório, é necessário saber o seguinte:
  1. A identidade ​persistente (PID) do serviço.
    Consulte o campo Configurações no console da Web. O nome é mostrado entre parênteses após o nome do pacote (ou nas Informações de configuração na parte inferior da página).
    Por exemplo, crie um nó com.day.cq.wcm.core.impl.VersionManagerImpl. para configurar o Gerenciador de versões do AEM WCM.
  2. Se um modo de execução específico é necessário. Crie a pasta:
    • config - para todos os modos de execução
    • config.author - para o ambiente do autor
    • config.publish - para o ambiente de publicação
    • config.<run-mode> - se for caso disso
  3. Se uma configuração de configuração ou configuração de fábrica é necessária.
  4. Os parâmetros individuais a configurar; incluindo qualquer definição de parâmetro existente que precise ser recriada.
    Consulte o campo de parâmetro individual no console da Web. O nome é mostrado entre parênteses para cada parâmetro.
    Por exemplo, crie uma propriedade versionmanager.createVersionOnActivation para configurar Criar versão na ativação .
  5. Já existe uma configuração em /libs ? Para listar todas as configurações em sua instância, use a ferramenta Consulta no CRXDE Lite para enviar a seguinte consulta SQL:
    select * from sling:OsgiConfig
    Em caso afirmativo, essa configuração pode ser copiada para /apps/<yourProject>/ , em seguida, personalizada no novo local.

Criação da configuração no repositório

Para adicionar a nova configuração ao repositório:
  1. Use o CRXDE Lite para navegar até:
    /apps/<yourProject>
  2. Se ainda não existir, crie a config pasta ( sling:Folder ):
    • config - aplicável a todos os modos de funcionamento
    • config.<run-mode> - específico de um modo de funcionamento específico
  3. Nesta pasta, crie um nó:
    • Tipo: sling:OsgiConfig
    • Nome: a identidade persistente (PID);
      por exemplo, para uso do Gerenciador de versão do AEM WCM com.day.cq.wcm.core.impl.VersionManagerImpl
    Ao fazer uma configuração de fábrica, acrescente -<identifier> ao nome.
    Como em: org.apache.sling.commons.log.LogManager.factory.config-<identifier>
    Onde <identifier> é substituído pelo texto livre que você (deve) deve digitar para identificar a instância (não é possível omitir essas informações); por exemplo:
    org.apache.sling.commons.log.LogManager.factory.config-MINE
  4. Para cada parâmetro que você deseja configurar, crie uma propriedade neste nó:
    • Nome: o nome do parâmetro, conforme mostrado no console da Web; o nome é mostrado entre parênteses no final da descrição do campo. Por exemplo, para Create Version on Activation uso versionmanager.createVersionOnActivation
    • Tipo: conforme apropriado.
    • Valor: conforme necessário.
    Você só precisa criar propriedades para os parâmetros que deseja configurar, outras pessoas ainda usarão os valores padrão definidos pelo AEM.
  5. Salve todas as alterações.
    As alterações são aplicadas assim que o nó é atualizado, reiniciando o serviço (assim como as alterações feitas no console da Web).
Você não deve alterar nada no /libs caminho.
O caminho completo de uma configuração deve estar correto para ser lido na inicialização.

Detalhes da configuração

Ordem de resolução na inicialização

A seguinte ordem de precedência é usada:
  1. Nós do repositório em /apps/*/config... .com arquivos de tipo sling:OsgiConfig ou de propriedade.
  2. Nós do repositório com tipo sling:OsgiConfig em /libs/*/config... . (definições inovadoras).
  3. Qualquer .config arquivo de <*cq-installation-dir*>/crx-quickstart/launchpad/config/... . no sistema de arquivos local.
Isso significa que uma configuração genérica no /libs pode ser mascarada por uma configuração específica do projeto em /apps .

Ordem de resolução em tempo de execução

As alterações de configuração feitas enquanto o sistema está em execução disparam uma recarga com a configuração modificada.
A seguinte ordem de precedência se aplica:
  1. Modificar uma configuração no console da Web terá efeito imediato, pois tem prioridade no tempo de execução.
  2. A modificação de uma configuração no /apps terá efeito imediato.
  3. A modificação de uma configuração em /libs terá efeito imediato, a menos que seja mascarada por uma configuração em /apps .

Resolução de vários modos de execução

Para configurações específicas do modo de execução, é possível combinar vários modos de execução. Por exemplo, você pode criar pastas de configuração no seguinte estilo:
/apps/*/config.<runmode1>.<runmode2>/
As configurações nessas pastas serão aplicadas se todos os modos de execução corresponderem a um modo de execução definido na inicialização.
Por exemplo, se uma instância foi iniciada com os modos de execução author,dev,emea , nós de configuração em /apps/*/config.emea , /apps/*/config.author.dev/ e /apps/*/config.author.emea.dev/ serão aplicados, enquanto nós de configuração em /apps/*/config.author.asean/ e não /config/author.dev.emea.noldap/ serão aplicados.
Se várias configurações para o mesmo PID forem aplicáveis, a configuração com o maior número de modos de execução correspondentes será aplicada.
Por exemplo, se uma instância foi iniciada com os modos de execução author,dev,emea , e ambas /apps/*/config.author/ e /apps/*/config.emea.author/ definem uma configuração para com.day.cq.wcm.core.impl.VersionManagerImpl , a configuração em /apps/*/config.emea.author/ será aplicada.
A granularidade desta regra está em um nível PID. Não é possível definir algumas propriedades para o mesmo PID em /apps/*/config.author/ e mais específicas em /apps/*/config.emea.author/ para o mesmo PID. A configuração com o maior número de modos de execução correspondentes será efetiva para todo o PID.

Configurações padrão

A lista a seguir mostra uma pequena seleção das configurações disponíveis (em uma instalação padrão) no repositório:
  • Autor - Filtro WCM AEM:
    libs/wcm/core/config.author/com.day.cq.wcm.core.WCMRequestFilter
  • Publicar - Filtro WCM AEM:
    libs/wcm/core/config.publish/com.day.cq.wcm.core.WCMRequestFilter
  • Publicar - Estatísticas de página do AEM WCM:
    libs/wcm/core/config.publish/com.day.cq.wcm.core.stats.PageViewStatistics
Como essas configurações residem em, não /libs devem ser editadas diretamente, mas copiadas para a área do aplicativo ( /apps ) antes da personalização.
Para listar todos os nós de configuração em sua instância, use a funcionalidade Consulta no CRXDE Lite para enviar a seguinte consulta SQL:
select * from sling:OsgiConfig

Persistência da configuração

  • Se você alterar uma configuração por meio do console da Web, ela será (normalmente) gravada no repositório em:
    /apps/{somewhere}
    • Por padrão, {somewhere} system/config a configuração é gravada em
      /apps/system/config
    • No entanto, se você estiver editando uma configuração que veio inicialmente de outro lugar no repositório: por exemplo:
      /libs/foo/config/someconfig
      Em seguida, a configuração atualizada é escrita sob o local original; por exemplo:
      /apps/foo/config/someconfig
  • As configurações alteradas por admin são salvas em *.config arquivos em:
       /crx-quickstart/launchpad/config
    
    
    • Esta é a área de dados privados do administrador de configuração do OSGi e contém todos os detalhes de configuração especificados por admin , independentemente de como eles entraram no sistema.
    • Este é um detalhe de implementação e você nunca deve editar este diretório diretamente.
    • No entanto, é útil saber a localização desses arquivos de configuração para que as cópias possam ser feitas para backup e/ou instalação múltipla:
      • Console de gerenciamento do Apache Felix OSGi
        ../crx/org/apache/felix/webconsole/internal/servlet/OsgiManager.config
      • Repositório de Cliente CRX Sling
        ../com/day/crx/sling/client/impl/CRXSlingClientRepository/<pid-nr>.config
Você nunca deve editar as pastas ou arquivos em:
/crx-quickstart/launchpad/config