Show Menu
TÓPICOS×

Referência do processo de fluxo de trabalho

O AEM fornece várias etapas do processo que podem ser usadas para criar modelos de fluxo de trabalho. As etapas do processo personalizado também podem ser adicionadas para tarefas não cobertas pelas etapas incorporadas (consulte Criação de modelos de fluxo de trabalho).

Características do processo

Para cada etapa do processo, as seguintes características são descritas.

Classe Java ou caminho ECMA

As etapas do processo são definidas por uma classe Java ou por um ECMAScript.
  • Para os processos de classe Java, o nome de classe totalmente qualificado é fornecido.
  • Para o ECMAScript processa o caminho para o script é fornecido.

Carga

A carga é a entidade na qual uma instância do fluxo de trabalho atua. A carga é selecionada implicitamente pelo contexto no qual uma instância do fluxo de trabalho é iniciada.
Por exemplo, se um fluxo de trabalho for aplicado a uma página P do AEM, o P será passado de uma etapa para outra à medida que o fluxo de trabalho avança, com cada etapa agindo opcionalmente sobre o P de alguma forma.
No caso mais comum, a carga é um nó JCR no repositório (por exemplo, uma página AEM ou um ativo). Uma carga de nó JCR é transmitida como uma sequência de caracteres que é um caminho JCR ou um identificador JCR (UUID). Em alguns casos, a carga pode ser uma propriedade JCR (transmitida como um caminho JCR), um URL, um objeto binário ou um objeto Java genérico. Etapas de processo individuais que atuam na carga normalmente esperam uma carga de um determinado tipo ou agem de forma diferente dependendo do tipo de carga. Para cada processo descrito abaixo, é descrito o tipo de carga esperado, se houver.

Argumentos

Alguns processos de fluxo de trabalho aceitam argumentos que o administrador especifica ao configurar a etapa de fluxo de trabalho.
Os argumentos são inseridos como uma única string na propriedade Argumentos de processo no painel Propriedades do editor de fluxo de trabalho. Para cada processo descrito abaixo, o formato da string do argumento é descrito em uma gramática EBNF simples. Por exemplo, o seguinte indica que a string de argumento consiste em um ou mais pares delimitados por vírgulas, em que cada par consiste de um nome (que é uma string) e um valor, separados por dois pontos:
    args := name '::' value [',' name '::' value]*
    name := /* A string */
    value := /* A string */

Tempo limite

Após esse período de tempo limite, a etapa do fluxo de trabalho não estará mais operacional. Alguns processos de fluxo de trabalho respeitam o tempo limite, enquanto para outros ele não se aplica e é ignorado.

Permissões

A sessão passada para o é WorkflowProcess suportada pelo usuário do serviço de processo de fluxo de trabalho, que tem as seguintes permissões na raiz do repositório:
  • jcr:read
  • rep:write
  • jcr:versionManagement
  • jcr:lockManagement
  • crx:replicate
Se esse conjunto de permissões não for suficiente para sua WorkflowProcess implementação, ele deverá usar uma sessão com as permissões necessárias.
A maneira recomendada para fazer isso é usar um usuário de serviço criado com o subconjunto de permissões necessário, mas mínimo.
Se você estiver atualizando de uma versão anterior ao AEM 6.2, talvez seja necessário atualizar sua implementação.
Em versões anteriores, a sessão do administrador era passada para as WorkflowProcess implementações e podia ter acesso total ao repositório sem precisar definir ACLs específicas.
As permissões agora são definidas como acima ( Permissões ). Como é o método recomendado para atualizar sua implementação.
Uma solução de curto prazo também está disponível para fins de compatibilidade com versões anteriores quando alterações de código não são viáveis:
  • Usando o Console da Web ( /system/console/configMgr localize o serviço de configuração do fluxo de trabalho do Adobe Granite
  • ativar o modo herdado do processo de fluxo de trabalho
Isso reverterá para o antigo comportamento de fornecer uma sessão de administrador à WorkflowProcess implementação e fornecerá acesso irrestrito a todo o repositório novamente.

Processos de controle de fluxo de trabalho

Os processos a seguir não executam nenhuma ação no conteúdo. Elas servem para controlar o comportamento do próprio fluxo de trabalho.

AbsoluteTimeAutoAdvancer (Absolute Time Auto Advancer)

O processo AbsoluteTimeAutoAdvancer (Advancer Automático de Tempo Absoluto) comporta-se de forma idêntica ao AutoAdvancer , exceto pelo fato de expirar em um determinado momento e data, em vez de após um determinado período.
  • Classe Java: com.adobe.granite.workflow.console.timeout.autoadvance.AbsoluteTimeAutoAdvancer
  • Carga : Nenhum.
  • Argumentos : Nenhum.
  • Tempo limite : O processamento expira quando a hora e a data definidas são atingidas.

AutoAdvancer (Auto Advancer)

O AutoAdvancer processo avança automaticamente o fluxo de trabalho para a próxima etapa. Se houver mais de uma próxima etapa possível (por exemplo, se houver uma divisão OU), esse processo avançará o fluxo de trabalho ao longo da rota ** padrão, caso uma tenha sido especificada, caso contrário, o fluxo de trabalho não será avançado.
  • Classe Java: com.adobe.granite.workflow.console.timeout.autoadvance.AutoAdvancer
  • Carga : Nenhum.
  • Argumentos : Nenhum.
  • Tempo limite : O processo expira após a duração definida.

ProcessAssembler (Assembler de Processo)

O ProcessAssembler processo executa vários subprocessos sequencialmente em uma única etapa do fluxo de trabalho. Para usar o ProcessAssembler , crie uma única etapa desse tipo no fluxo de trabalho e defina seus argumentos para indicar os nomes e os argumentos dos subprocessos que deseja executar.
  • Classe Java: com.day.cq.workflow.impl.process.ProcessAssembler
  • Carga : Um ativo DAM, uma página AEM ou nenhuma carga (depende dos requisitos dos subprocessos).
  • Argumentos :
        args := arg [',' arg]
        arg := processname ['::' processargs]
        processname := /* A fully qualified Java Class or absolute 
        repository path to an ECMAScript */
        processargs := processarg [';' processarg]*
        processarg := '[' nobracketprocessarg ']' | nobracketprocessarg
        nobracketprocessarg := listitem [':' listitem]*
        listitem := /* A string */

  • Tempo limite : Respeitado.
Por exemplo:
  • Extraia os metadados do ativo.
  • Crie três miniaturas dos três tamanhos especificados.
  • Crie uma imagem JPEG a partir do ativo, supondo que o ativo não seja originalmente um GIF nem um PNG (nesse caso, nenhum JPEG é criado).
  • Defina a data da última modificação no ativo.
com.day.cq.dam.core.process.ExtractMetadataProcess,
    com.day.cq.dam.core.process.CreateThumbnailProcess::[140:100];[48:48];[319:319:false],
    com.day.cq.dam.core.process.CreateWebEnabledImageProcess::dimension:1280:1280;mimetype:image/jpeg,
    com.day.cq.dam.core.process.AssetSetLastModifiedProcess

Processos básicos

Os seguintes processos executam tarefas simples ou servem como exemplos.
Você não deve alterar nada no /libs caminho.
Isso ocorre porque o conteúdo do é substituído na próxima vez que você atualizar sua instância (e pode ser substituído quando você aplicar uma correção ou um pacote de recursos). /libs

delete

O item no caminho especificado é excluído.
  • Caminho ECMAScript: /libs/workflow/scripts/delete.ecma
  • Carga :Caminho JCR
  • Argumentos : Nenhum
  • Tempo limite : Ignorado

noop

Este é o processo nulo. Não executa nenhuma operação, mas registra uma mensagem de depuração.
  • Caminho ECMAScript: /libs/workflow/scripts/noop.ecma
  • Carga : Nenhum
  • Argumentos : Nenhum
  • Tempo limite : Ignorado

rule-false

Esse é um processo nulo que retorna false ao check() método.
  • Caminho ECMAScript: /libs/workflow/scripts/rule-false.ecma
  • Carga : Nenhum
  • Argumentos : Nenhum
  • Tempo limite : Ignorado

sample

Este é um exemplo de processo ECMAScript.
  • Caminho ECMAScript: /libs/workflow/scripts/sample.ecma
  • Carga : Nenhum
  • Argumentos : Nenhum
  • Tempo limite : Ignorado

urlcaller

Este é um processo de fluxo de trabalho simples que chama o URL especificado. Normalmente, o URL será uma referência a um JSP (ou outro equivalente de servlet) que executa uma tarefa simples. Este processo deve ser utilizado apenas durante o desenvolvimento e as demonstrações e não num ambiente de produção. Os argumentos especificam o URL, o logon e a senha.
  • Caminho ECMAScript: /libs/workflow/scripts/urlcaller.ecma
  • Carga : Nenhum
  • Argumentos :
        args := url [',' login ',' password]
        url := /* The URL to be called */
        login := /* The login to access the URL */
        password := /* The password to access the URL */

Por exemplo: http://localhost:4502/my.jsp, mylogin, mypassword
  • Tempo limite : Ignorado

LockProcess

Bloqueia a carga do fluxo de trabalho.
  • ​Classe Java: com.day.cq.workflow.impl.process.LockProcess
  • ​Carga: JCR_PATH e JCR_UUID
  • ​Argumentos: Nenhum
  • ​Tempo limite: Ignorado
A etapa não tem efeito nas seguintes circunstâncias:
  • A carga já está bloqueada
  • O nó payload não contém um nó filho jcr:content

UnlockProcess

Desbloqueia a carga do fluxo de trabalho.
  • ​Classe Java: com.day.cq.workflow.impl.process.UnlockProcess
  • ​Carga: JCR_PATH e JCR_UUID
  • ​Argumentos: Nenhum
  • ​Tempo limite: Ignorado
A etapa não tem efeito nas seguintes circunstâncias:
  • A carga já está desbloqueada
  • O nó payload não contém um nó filho jcr:content

Processos de controle de versão

O processo a seguir executa uma tarefa relacionada à versão.

CreateVersionProcess

Cria uma nova versão da carga do fluxo de trabalho (página AEM ou ativo DAM).
  • Classe Java: com.day.cq.wcm.workflow.process.CreateVersionProcess
  • Carga : Um caminho JCR ou UUID que se refere a uma página ou ativo DAM
  • Argumentos : Nenhum
  • Tempo limite : Respeitado